Como escrever descrições e criar ficção que ganha vida

Já reparou que algumas descrições literárias ganham mais vida em nossas mentes que outras? Nesse vídeo do TED-Ed, temos alguns insights de como tornar nossos cenários, personagens e sentimentos mais palpáveis para os leitores na hora de colocá-los no papel. Abaixo seguem algumas transcrições das minhas partes favoritas.

O teatro e o cinema estimulam alguns dos sentidos de forma direta. Vemos e ouvimos as interações entre os personagens e o cenário. Mas na prosa ficcional, tudo o que temos são símbolos estáticos em contraste com o fundo. Na verdade, se você narrar a história de uma forma não palpável, o feitiço corre o risco de ser fraco. O leitor pode não ir muito longe ao interpretar seus rabiscos.

A ficção brinca com os nossos sentidos: paladar, olfato, tato, audição, visão e o senso de movimento. Ela também brinca com a nossa habilidade de abstrair e fazer associações complexas.

Portanto, quando escrever, escolha bem as palavras, de modo que envolvam som, visão, paladar, tato, olfato e movimento. E, aí, crie significados inesperados com os elementos da sua história e incendei a imaginação do seu leitor.

Um concelho bem parecido foi dado por Chuck Palahniuk nesse post aqui.

4 Comments

  1. Estou fã! Que lugar inspirador! Que bom que descobri o Oxford Comma. Já seguia no 360 meridianos mas agora sigo-te em dose dupla 🙂

  2. Adorei o blog, os posts e as dicas. Gostaria de receber atualizações. Obrigada!

  3. Amei o post assim como adorei o blog!!! <3

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© 2017 Oxford Comma

Theme by Anders NorenUp ↑